5 dicas de planejamento financeiro para autônomos

Preparamos um conteúdo para ajudar aqueles que pensam em sair ou que já saíram da formalidade da CLT para viver a vida como autônomos sem que se metam em furadas financeiras.

Pensando em empreender? Ser seu próprio patrão? Ter mais autonomia sobre sua vida? Ter autonomia profissional, por definição, é trabalhar por conta própria, sem vínculos empregatícios, jornadas a serem cumpridas ou chefes e colegas para agradar.

Preparamos um conteúdo para ajudar aqueles que pensam em sair ou que já saíram da formalidade da CLT para viver a vida como autônomos sem que se metam em furadas financeiras.

O que é o trabalho autônomo? 

O trabalho autônomo é uma atividade cada vez mais comum e a tendência é que ele siga aumentando. Acredita-se que o crescimento desse movimento ocorreu por conta de fatores como: mercado cada vez mais exigente e competitivo, relação desproporcional do número de vagas ao de desempregados, crises econômicas, constantes mudanças e incertezas em relação à aposentadoria e futuro profissional.

Com o desenvolvimento tecnológico e o fácil acesso à tecnologia, as pessoas não dependem mais das antigas estruturas formais que só podiam ser encontradas e oferecidas por empresas. Com isso, o trabalho autônomo se tornou muito mais próximo da realidade da maioria dos profissionais.

Criar sua própria rotina, poder trabalhar de onde quiser, na hora que quiser, ter possibilidade de ganhos maiores, não depender de outras pessoas para realizar suas tarefas, lidar com processos menos burocráticos e evitar problemas interpessoais. Todo esse cenário é realmente muito atraente, porém para que seja produtivo é preciso muito foco e disciplina.

Algumas dicas simples podem facilitar esse processo e evitar que você se complique financeiramente, se liga!  

01 – Formalize seu negócio

Um dos primeiros passos quando se decide ser autônomo é fazer isso da forma mais legal e segura possível, portanto consulte todas as informações e tire suas dúvidas sobre o MEI (Microempreendedor Individual). Existem diversos sites que contam com todo tipo de informação, mas prefira consumir as informações do site oficial (clicando AQUI).

Com ele você terá um CNPJ, e será capaz de emitir notas fiscais, terá alvará de funcionamento, poderá usufruir de produtos e serviços bancários, além de contribuir para a Previdência Social, entre outros. Os trâmites são feitos online e não tem custo, o que é cobrado mensalmente é uma taxa fixa para contribuição previdenciária.

02 – Separe as finanças pessoais e as da empresa

Parece óbvio, mas nem sempre é. Misturar as finanças da empresa e as pessoais não é uma boa ideia, pois as chances de você se perder financeiramente e comprometer ambos os lados da sua vida são enormes.

Possua contas separadas, uma para a empresa e outra pessoal, só assim você saberá seus lucros e prejuízos e terá real noção de como anda cada parte da sua vida financeira.

Mantenha sempre em mente que há uma Pessoa Física e uma Pessoa Jurídica, isso facilitará os processos de separação dos gastos e na hora de realizar a declaração do Imposto de Renda. 

03 – Orçamentos

Tenha sempre claro seus gastos domésticos e de sua empresa, saber quais os custos mensais de cada parte auxilia no planejamento e facilita a visualização dos negócios.

Analise quais contas são recorrentes e se organize para que você tenha sempre em caixa um valor suficiente para honrar seus compromissos, evitando assim empréstimos e financiamentos.

Realize também um plano anual para poder ver à longo prazo como se comportam suas receitas.

04 – Organize suas despesas

É preciso ter sempre clara cada transação de entrada ou saída de caixa, seja na sua empresa, seja nos gastos domésticos. Então, Relacione seus gastos, cada um deles.

Utilize ferramentas como aplicativos, planilhas ou até mesmo cadernos para facilitar esse controle, veja qual método lhe agrada mais, o importante é seguir à risca e ter essas informações sempre à mão quando necessário.

Opções como: GuiaBolso, Organizze, Wally, Wallet, Mobills, são alguns dos mais famosos aplicativos de finanças da atualidade e podem ser usados em diferentes sistemas operacionais e alguns têm função para computador. Caso você não se interesse, na Internet é possível encontrar com facilidade todos os tipos de planilhas para planejamento e gestão financeira, dê uma olhada e veja quais se encaixam melhor no que você busca. É importante se organizar para ter domínio da sua vida e evitar problemas financeiros.

Com o FINANZ, por exemplo, além de ter controle sobre suas finanças, é possível fazer cobranças com poucos cliques, de forma simples e com custo baixo.. 

05 – Estipule preços e salários

Saber cobrar por seus serviços é essencial. Pesquise outros profissionais que realizem as mesmas tarefas que você, faça uma pesquisa de campo, mas saiba que o sucateamento das profissões é comum, reconhecer e dar valor ao seu trabalho é importante.

Estabelecer um salário também é importante, assim você consegue se programar melhor. Estipule um valor que permita custear seus gastos domésticos, mas seja razoável, reconheça seus esforços mas entenda que o crescimento da sua empresa depende única e exclusivamente de você então não exagere no valor.Revisar seus custos pessoais e seu salário de tempos em tempos também é fundamental. Afinal, você é seu próprio patrão e funcionário, analise a situação e veja como melhor agir para ser justo com os dois lados.

Compartilhe esse artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Gostou desse artigo? Comente

Sobre Nós

O Finanz faz o trabalho duro e burocrático funcionar de forma simples para você ter mais tempo para focar no crescimento da sua empresa.

Fechar Menu